Dono de balsa se afoga em Rio de Contas, e mortes por chuvas na Bahia chegam a 18; barragem rompe em Jussiape

Dono de balsa se afoga em Rio de Contas, e mortes por chuvas na Bahia chegam a 18; barragem rompe em Jussiape

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Informação foi confirmada pelo comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia, Adson Marquesini neste domingo (26). Vítima foi identificada como Olivan Alves Mota, de 60 anos.

O dono de balsa morreu após se afogar no Rio de Contas, em trecho da cidade de Aurelino Leal, no sul da Bahia. A morte de Olivan Alves Mota, de 60 anos, é considerada a 18ª em decorrência das fortes chuvas que atingiram o estado.

A informação foi confirmada pelo comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia, Adson Marquesini neste domingo (26). Também na manhã deste domingo, a prefeitura de Jussiape, na região da Chapada Diamantina, anunciou que uma barragem da região se rompeu e que uma forte enxurrada deve atingir áreas do município, e pediu que moradores busquem lugares mais seguros. Em pronunciamento nas redes sociais, a prefeitura disse que o cenário pode se tornar muito perigoso, e por isso, pediu para que as pessoas evitem lugares de risco.

Por causa dos estragos, o ministro da Cidadania, João Roma, e o governador da Bahia, Rui Costa, sobrevoaram a região neste domingo. Segundo Roma, as rodovias federais que cruzam o estado têm 8 pontos totalmente ou parcialmente interditados. Barragem em Jussiape se rompe, e Prefeitura de Itambé pede que moradores deixem suas casas — Foto: Divulgação / Terra Querida Jussiape BA

O órgão municipal também informou que o ginásio da Escola Municipal José Mancos Freire foi disponibilizado para famílias desabrigadas. Prefeitura fez anúncio de rompimento de barragem nas redes sociais — Foto: Reprodução / Redes Sociais Barragem em ConquistaNa noite do sábado (25), a prefeitura de Itambé, no sudoeste da Bahia, anunciou que uma barragem da região também se rompeu e que uma forte enxurrada deveria atingir áreas do município. A prefeitura de Iguá já estava em alerta pois o rio transbordou na madrugada deste sábado e havia alagado casas. Ao menos 10 casas desabaram e 200 famílias ficaram desabrigadas, mas não há registro de feridos ou desaparecidos. Antes do anúncio do rompimento da barragem, alguns bairros de Itambé já tinham registado alagamentos, como o Agenor Novaes, Centro e Sidney Pereira de Almeida. Segundo moradores, foi a maior chuva em 20 anos.

Centenas de famílias estão desabrigadas e desalojadas. A Defesa Civil e prefeitura estão nas ruas fazendo levantamento dos estragos e dando assistência para as famílias desabrigadas. As pessoas estão sendo encaminhadas para colégio do município. Quase 4 mil desabrigados no estadoAs chuvas que atingem a Bahia desde novembro colocaram 66 cidades em situação de emergência e causaram a morte de 17 pessoas, segundo a Defesa Civil do estado. Ao menos 3,8 mil pessoas ficaram desabrigadas e 10.955 ficaram desalojadas (tiveram que abandonar seus imóveis, mas não necessitaram de abrigo). Na noite de sábado, moradores de dois bairros de Salvador, Castelo Branco e Sete de Abril, foram orientados a deixar as suas casas por conta do risco de desabamento de imóveis e deslizamentos de terra. As sirenes de alerta depois que o volume de chuva ultrapassou 150 milímetros em 72 horas (veja no vídeo abaixo). “Tivemos o novembro mais chuvoso dos últimos dez anos e dezembro vai superar todas as expectativas”, diz Sósthenes Macedo, coordenador da Defesa Civil de Salvador.

Foto: Arquivo Pessoal

Fonte:g1.globo.com /ba