Bancários de Feira de Santana fazem carreata para inclusão da categoria na vacinação prioritária contra a covid-19

Bancários de Feira de Santana fazem carreata para inclusão da categoria na vacinação prioritária contra a covid-19

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O vice-presidente do Sindicato dos Bancários de Feira de Santana, Eritan Machado, ressaltou, em entrevista ao Acorda Cidade, que essa carreata está acontecendo em toda a Bahia.

Os bancários de Feira de Santana realizaram na manhã deste sábado (5) uma carreata pelas ruas da cidade, saindo da Avenida Nóide Cerqueira em direção ao transbordo central, em defesa da inclusão da categoria na etapa prioritária da vacinação contra a covid-19 em todo o estado. Cerca de cinquenta veículos compareceram à mobilização.

Bancários de Feira de Santana fazem carreata para inclusão da categoria na vacinação prioritária contra a covid-19
Foto: Ed Santos/ Acorda Cidade
Foto: Ed Santos/ Acorda Cidade

O vice-presidente do Sindicato dos Bancários de Feira de Santana, Eritan Machado, ressaltou, em entrevista ao Acorda Cidade, que essa carreata está acontecendo em toda a Bahia, com o objetivo de incluir não só a categoria bancária, mas também os trabalhadores de outras categorias que atuam dentro das agências, como vigilantes, prestadores de serviço e pessoal da limpeza.

“Aqui em Feira de Santana, a contaminação gira em torno de 30% da categoria, cerca de 160 bancários. A vacinação para o setor se faz essencial. Primeiro que a categoria é considerada essencial por um decreto do governo federal e nesse sentido os trabalhadores dos bancos estão em atividade desde o início da pandemia, não pararam em nenhum momento. E tem a questão epidemiológica, pois os bancários se contaminam mais do que a média geral da população e além de se contaminarem, também podem contaminar os clientes que vão às agências em busca de algum serviço”, afirmou Eritan Machado.

O representante sindical falou ainda sobre a luta dos bancários em todas as esferas de poder, tanto município como estado, e o governo federal, através do comando nacional dos bancários, para que essa inclusão seja feita.

“A alegação é que infelizmente não tem vacina suficiente para toda a população. A gente acredita, inclusive, que essa disputa que há pelos trabalhadores se dá pela negligência do governo federal e pelo atraso em adquirir as vacinas, e fica essa briga para ver qual categoria será incluída primeiro. Mas queremos ressaltar que defendemos a vacinação para todos. Mas como não tem pra todo mundo, a gente pede que o poder público hierarquize pelas categorias que estão mais expostas.”