Feira de Santana Tempo
FEIRA DE SANTANA Tempo

Situação era grave e família tinha conhecimento, afirma diretor do hospital de campanha

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Na tarde de hoje (19), em entrevista ao De Olho na Cidade, o diretor do Hospital de Campanha de Feira de Santana, Dr. Francisco Mota, comentou sobre a morte do paciente que havia divulgado um vídeo nas redes sociais, afirmando que a unidade estava sem medicamentos para o tratamento. Em entrevista à nossa reportagem, a família da vítima afirmou que entrará na justiça contra o hospital.

“Ninguém é internado no hospital sem necessidade, já esclareci que não é porta aberta. Em relação ao vídeo, não queria me pronunciar mais, mas o MP cobrou e todos os esclarecimentos foram passados, de que não falta medicação no hospital”, disse o médico.

Ainda segundo o médico, a mortalidade dos pacientes internados com a covid-19 chega a 10%. “O coronavírus é uma patologia leve em maioria dos casos, mas pode matar quem tem problemas, não falta remédio, não falta assistência nem equipe médica. O paciente foi entubado, estava grave, sempre foi dito à família que era grave, na terça ele foi colocado de bruços, estava muito grave, mesmo com o ventilador mecânico, não daria para realizar qualquer tipo de hemodiálise, na quarta foi notada uma piora e na quinta foi indicada uma realização de hemodiálise, mas na posição em que ele estava, não tinha condições de fazer e consequentemente viria a óbito. Ele não poderia ficar o tempo todo naquela posição, quando foi retirado, veio a parada respiratória e ele faleceu. Estamos no hospital para salvar vidas, mas infelizmente não conseguiremos salvar todas, outros óbitos poderão vir”, concluiu.

Fonte:m.deolhonacidade.net / Foto Reprodução