Cortejo da Festa de Reis leva fé e tradição às ruas de Feira de Santana neste domingo

Cortejo da Festa de Reis leva fé e tradição às ruas de Feira de Santana neste domingo

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A Folia de Reis Magos da Cidade da Cultura, uma produção e criação do Mestre Asa Filho, ganhará as ruas de Feira de Santana, Bahia, neste domingo, 3 de abril, com toda a sua tradição, religiosidade, beleza e também musicalidade. A partir das 14 horas, saindo do estacionamento do Supermercado Atacadão São Roque, na avenida Fraga Maia, expressões culturais participarão do cortejo de Reis. São elas:Ternos de
Reis, grupos de samba de roda, Os Reis Magos, Maria e José e o menino Jesus e músicos que encerrarão a festa no palco da Cidade da Cultura.

De acordo com Asa Filho, a festa desse ano tem um gosto bem especial, pois é resultado de um projeto da ONG Orcare Organização Artística Reisado de São Vicente) aprovado pelo FazCultura, do Governo do Estado da Bahia, em 2019, mas que, por conta da Pandemia da COVID 19, a acabou sendo adiada e ganhando as ruas e o palco da Cidade da Cultura desde a noite do último dia 31 de março, quando atrações como o Grupo Renascer, o Quarteto de Pau e Cordas, os músicos Juno Leon, Dr. Ed, a Confraria Giramundo, bem como o Asa Filho, animaram a noite de dezenas de pessoas que lotaram a casa para prestigiar os preparativos para o grande dia que este domingo.

As noites ganharam um brilho ainda mais especial com a poesia de Chico Pedrosa e cordéis recitados pelo radialista Nivaldo Cruz. Na tarde deste domingo, durante o cortejo, que deve reunir centenas de admiradores desta cultura vindos de várias regiões e distritos de Feira, diversos grupos ocuparão a avenida com um verdadeiro desfile com atrações cantando, dançando e tocando instrumentos característicos da festa : pífanos, sanfonas, pandeiros, tambores e violões.

É necessário salientar que o Mestre Asa Filho traz do distrito de Tiquaruçu essa que é uma tradição de séculos daquele distrito (200 anos de história) e que aprendeu com os seus pais a importância derespeitar os rituais, as raízes de festejos papulares com base nos ensinamentos bíblicos também. “Por ser uma festa católica, mas que não exclui de forma alguma participantes e crenças de religiões outras, os símbolos do nascimento de Cristo, o Natal, não ficam de fora”, frisou Asa Filho, lembrando que a participação popular mostra que a festa, movida a fé e muito samba de roda, se renova a cada ano e que, portanto, não pode morrer.

Para o cantor e compositor Asa Filho, que durante os últimos anos esteve à frente do reisado, “a festa é do povo e em nome dele deverá ser preservada”. É o que foi feito. Enfatiza que o reisado passou por ele, pelo pai, avô e bisavô.A equipe organizadora do evento acredita que centenas de pessoas estejam presentes no cortejo deste domingo.

Fonte: Agência Viver Mais Comunicação

Contato: Adriana Matos
75 99131-9845