Trabalhos desenvolvidos no Hospital Clériston Andrade são premiados no 18º Encontro Nacional da Anvisa

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Trabalhos desenvolvidos no Hospital Clériston Andrade são premiados no 18º Encontro Nacional da Anvisa

“Extrapolando Continentes: A Tecnovigilância na Análise de Evento Adverso com Cateter Intravenoso Periférico”. Este foi o título do trabalho de pesquisa realizado no Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA) e premiado no 18º Encontro Nacional da Rede Sentinela – “Rumo a novos desafios”, realizado no período de 25 a 27 de novembro de 2020, em Brasília. O evento é uma parceria entre a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Hospital Sirío Libanês (HSL).

O HGCA também foi destaque em outras duas pesquisas: Hemotransfusão em Tempos de Pandemia: estratégia de captação de doadores e transfusão; Região Nordeste: Estratégia de fortalecimento das ações da Rede Sentinela através de Roda de Conversa.

Itayany de Santana Jesus Souza, Coordenadora do Núcleo de Segurança do Paciente e Gerente de Risco do HGCA, comemorou o reconhecimento da Anvisa. “Trata-se de um encontro de visibilidade Nacional, que reune os gerentes de risco dos hospitais que fazem parte da Rede Sentinela e o HGCA participa deste programa desde 2008. Neste ano, foram submetidos três trabalhos científicos frutos das experiências vivenciadas no HGCA. Todos foram aprovados e um deles foi premiado entre os três melhores do país. Isso só demonstra que mesmo em meio a esta pandemia pela Covid 19, estamos no caminho certo no que se refere à segurança do paciente”, disse.

O que incentivou a pesquisa foi o estudo de caso ocorrido na unidade, onde o núcleo de segurança identificou um evento adverso com um cateter venoso periférico e notificou a Anvisa e o distribuidor do produto no Brasil. A partir disso, o fabricante que é da Ásia e distribuidor no Rio Grande do Sul, esteve em uma visita técnica no HGCA, onde confirmou a necessidade de modificação do processo produtivo para melhoria na qualidade de assistência ao paciente.

Itayany Souza, foi contemplada com uma visita técnica de 4 dias à Anvisa e ao Hospital Sírio Libanês, em áreas relacionadas com o trabalho da Rede Sentinela, com todas as despesas pagas. A Rede Sentinela funciona como observatório no âmbito dos serviços para o gerenciamento de riscos à saúde, em atuação conjunta e efetiva com o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS). Foi instituída uma Gerência de Risco em cada serviço que compõe a rede, que representa a referência interna da Vigilância Pós-Comercialização / Pós-Uso (Vigipós) nas instituições.

Fonte: ASCOM/HGCA