Feira de Santana Tempo
FEIRA DE SANTANA Tempo

“Será um apagão da educação básica brasileira”, diz Jerônimo Rodrigues

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Secretário da Educação contesta propostas do governo federal para novo Fundeb, como suspender vigência em 2021

Desde o final de semana, o governo federal apresenta propostas para o novo Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), que tem votação prevista para esta segunda-feira (20). Secretário de Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues divulgou comunicado em que se posiciona contrariamente às mudanças. “Se não tivermos o Fundeb em 2021 será um apagão na educação básica brasileira”, disse.

Criado em 2007, o fundo só vale nas regras atuais até o final deste ano. A criação do Fundeb permanente a partir de 2021 é prevista na PEC 15/15, relatada pela deputada professora Dorinha (DEM-TO).

Além de interromper a vigência em 2021, a gestão Jair Bolsonaro quer limitar o gasto com pessoal a 70% do montante do fundo e usar parte dos recursos para financiar o chamado voucher-creche. Para o secretário baiano, além de apresentar as propostas em cima da hora, o executivo federal não considera a situação causada pela pandemia.

“Vai ser necessário, fundamental, garantirmos investimentos em Educação. Não tem como a gente não investir ainda em 2020, em 2021, para garantir que a escola continue funcionando”, ressalta Rodrigues. Para o secretário baiano, pode faltar recursos para pagar professores caso o Fundeb não vigore em 2021.

O gestor baiano destaca que secretários estaduais e municipais, conselhos, sindicatos e parlamentares pregavam a elevação federal de 10% para 40% dos recursos do Fundeb, que foram reduzidos para 20% em aumento gradual até 2026 no texto atual. “O desejo nosso era que fosse elevado para um patamar de 40%, pela importância (da Educação), e pela necessidade do que exige o Plano Nacional de Educação para executarmos que exige.”

Fonte:bahia.ba

Foto Reprodução:Pedro Moraes / GovBa