Preso em hospital ao se passar por médico, homem mandava áudios para família de policial vítima de acidente na BA: ‘Não está morto’

Preso em hospital ao se passar por médico, homem mandava áudios para família de policial vítima de acidente na BA: ‘Não está morto’

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Nome do homem não divulgado; ele foi autuado em flagrante por exercício ilegal da profissão e falsidade ideológica. A polícia ainda não sabe o que ele pretendia com as gravações.

O homem que foi preso enquanto se passava por médico, para ter acesso às informações sobre o estado de saúde do investigador Yago da França Souza Avelar, mandava áudios para a família do policial, com informações sobre o estado de saúde dele.

Yago sofreu um acidente na BA-233, na região da Chapada Diamantina, enquanto levava presos em uma viatura, na última sexta-feira (4). O investigador está internado no Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador, nesta quarta-feira (9). No capotamento, Dois policiais morreram e quatro detentos ficaram feridos.

Quando foi encontrado pela polícia, o falso médico estava vestido de jaleco e usava um estetoscópio. Dessa forma, ele teve acesso à UTI onde o policial está internado e passou a fornecer informações a familiares sobre o quadro de saúde do investigador.

A família de Yago divulgou os áudios que recebeu do falso médico. O nome do homem não foi divulgado pela Polícia Civil. Na gravação, o suspeito afirma que a morte cerebral do investigador não é real e que ele está vivo. “Fique tranquila, porque Yago está vivo. Ele não está morto.

Essa morte cerebral que foi decretada a ele não é real. Existe a possibilidade de vida, porque o coração dele está batendo perfeitamente sem medicamento, o pulmão dele está respirando sem medicamento. Ele está lutando a favor da vida. Então fique tranquila porque Yago não morreu, está vivo.

Se coloque em oração, porque ele está vivo”, disse ele no áudio.O falso médico foi autuado em flagrante por exercício ilegal da profissão e falsidade ideológica. A polícia instaurou inquérito e vai apurar também o acesso ao HGE. A polícia ainda não sabe o que ele pretendia com as gravações.

No sábado (5), a Polícia Civil confirmou a morte cerebral do investigador, mas voltou atrás na terça-feira (8). Em nota, a polícia informou que um médico da equipe que atende Yago pediu novos exames antes de atestar a morte cerebral.

“No sábado (5), a equipe médica que tratava o servidor informou à família e ao Departamento Médico da Polícia Civil sobre a morte encefálica, sendo iniciado o processo de realização do protocolo de morte encefálica, que inclui exames clínicos e complementares, como de imagem, por exemplo”, informou a nota da Polícia Civil. “Um médico, então, decidiu solicitar novos procedimentos e investigar o estado de saúde do servidor de maneira mais aprofundada antes de atestar o encerramento de suas atividades cerebrais”, complementou a nota.

Yago da França Souza Avelar tem 39 anos, é casado e não tem filhos. Ligado a atividades culturais, ele desenvolve atividades percussivas e fez parte do Grupo Ganhadeiras de Itapuã. No acidente em que ele ficou ferido, morreram os policiais Kleber Correia Cardoso, de 42 anos, e Matheus Guedes Malta Argolo, de 31.

O acidente aconteceu na manhã da última sexta-feira (4), na BA-233, no trecho do povoado Alto Vermelho/Santa Quitéria, entre as cidades de Itaberaba e Ipirá. Ainda não há detalhes sobre as causas do acidente, que serão investigadas pela Polícia Civil. A viatura onde os policiais estavam teve o eixo traseiro e a roda dianteira arrancada com o impacto da colisão.

O veículo seguia de Ipirá para Salvador quando capotou. Os agentes transportavam quatro presos para a sede do Serviço de Polícia Interestadual (Polinter). Segundo a Polícia Rodoviária Estadual, os homens ficaram feridos no acidente e foram levados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Itaberaba. Um deles foi liberado e está preso na delegacia da cidade cidade. Dois foram transferidos para o Hospital Geral do Estado e o último segue na UPA do município. Não há detalhes sobre o estado de saúde eles.

Fonte:g1.globo.com/ba