Feira de Santana Tempo
FEIRA DE SANTANA Tempo

Policiais de Feira de Santana acusados pela morte de subtenente são demitidos

Policiais de Feira de Santana acusados pela morte de subtenente são demitidos

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Dois policiais de Feira de Santana foram demitidos da corporação nesta segunda-feira (22), após conclusão de Procedimento Administrativo Disciplinar aberto para apurar o assassinato do subtenente Juceny Rodrigues da Fonseca Otoni, 48 anos, morto a tiros no dia 21 de março de 2019, na Rua El Salvador no bairro Tomba.

A decisão assinada pelo comandante-geral da Polícia Militar, Coronel Paulo José Coutinho, afirma que os soldados Sérgio Ricardo Sobral Ramos e Adriano Nascimento Silva, lotados à época na 67ª Companhia Independente, estavam em uma motocicleta sem placa quando abordaram o subtenente que estava em outra moto. Eles trocaram tiros entre si, sendo que um dos PMs demitidos fugiu e outro foi baleado. Câmeras de segurança flagraram toda a ação.

Foto: Reprodução/Câmera de Segurança

Conforme informações do Boletim Geral Ostensivo (BGO), “em linhas gerais, verifica-se a vítima, depois reconhecida como Subtenente PM Juceny Otoni parar na via pública, sinalizando que adentraria em uma rua à sua esquerda, chegando segundos após isso outra motocicleta, com duas pessoas identificadas após como sendo os acusados. O carona dessa dupla, já de arma em punho, aponta para a vítima e, sem reação desta última, em menos de três segundos passa a desferir vários disparos de arma de fogo. Aí sim, a vítima saca sua arma e efetua disparos também, trocando tiros literalmente com os dois, até mesmo em solo, já baleado. O PM Adriano, caído ao chão, visto ter sido atingido na perna, se arrasta para próximo a um carro estacionado na via onde o Subtenente Otoni, entraria, enquanto o outro acusado fugia. Ali mesmo a vítima, o Subtenente, vem a óbito”.

Foto: Arquivo pessoal/Subtenente Otonni 

Ainda conforme o documento, a motivação da “suposta perseguição” foi que os acusados, mesmo estando à paisana, fazendo compras em um mercado do bairro, foram solicitados por um cidadão informando que tinha uma pessoa de moto, com certas características, praticando roubos a transeuntes naquele momento, tomando celulares, o que motivou a eles empreenderem a dita e desastrosa diligência.


No entanto, diversos pertences que o Subtenente Otoni levava em sua mochila eram, na verdade, compatíveis com suporte pessoal para alguém que realiza atividade física: toalha, tênis, meias, creme dental, perfume, além de documentos, carregador de pistola, certificado de arma de fogo, fone de ouvido e identificação militar em seu nome.
Foto: Reprodução/BGO

Na troca de tiros, um morador do bairro que passava no momento foi baleado. Além de demitidos, os policiais respondem processo na Vara do Júri e Execuções Penais por homicídio qualificado.

Fonte:www.acordacidade.com.br

Foto: Carlos Valadares