Para 70% dos brasileiros, há corrupção no governo de Jair Bolsonaro, diz Datafolha

Maioria do País defende impeachment de Bolsonaro pela 1ª vez

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Pesquisa ouviu 2.074 pessoas com mais de 16 anos, nos dias 7 e 8 de julho. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou menos.

Levantamento feito pelo Instituto Datafolha e divulgado neste domingo (11) pelo site do jornal “Folha de S. Paulo” aponta que, para 70% dos brasileiros, há corrupção no governo Jair Bolsonaro. Veja os números:

  • 70% dizem que há corrupção no governo
  • 23% dizem que não há corrupção
  • 7% não sabem

A pesquisa ouviu 2.074 pessoas com mais de 16 anos, nos dias 7 e 8 de julho. Foram entrevistadas pessoas acima de 16 anos. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

De acordo com os dados levantados pela pesquisa, a maioria dos entrevistados acha que há corrupção no Ministério da Saúde; veja os números completos:

  • 63% acham que há corrupção no Ministério da Saúde
  • 25% acreditam que não
  • 12% não sabem

Já 64% acham que o presidente sabia de irregulares na pasta, 25% acreditam que não e 11% dos entrevistados não opinaram.

Entre os que acreditam que o presidente tinha conhecimento sobre a existência de corrupção na pasta, 72% possuem entre 16 a 24 anos, 71% são nordestinos. Com relação àqueles que acham que o presidente não sabia, 36% ganham entre 5 e 10 salários mínimos e 44% são empresários.

Ainda, segundo a pesquisa, os entrevistados que mais acreditam que há corrupção na gestão do presidente Jair Bolsonaro, são: mulheres (74%), jovens (78%), moradores do Nordeste (78%) e pessoas que reprovam o governo (92%).

Entre os empresários ouvidos, 50% acreditam que há malfeitos no governo e 48% discordam.

Com relação ao grupo que acredita que não há corrupção no governo Bolsonaro, 29% têm mais de 60 anos, 31% são moradores das regiões Norte ou Centro-Oeste e 28% são homens.

A pesquisa também abordou a percepção do eleitorado sobre novos casos de corrupção. Para 56%, o problema vai crescer. Outros 26% disseram acreditar que a corrupção vai se manter nos níveis atuais. Para 13%, haverá menos casos de corrupção. Por fim, 5% dos entrevistados são souberam opinar.

Conhecimento sobre investigações

A pesquisa questionou ainda sobre investigações específicas envolvendo o governo. Neste caso, 70% disseram estar informados, 22% bem informados, 34% mais ou menos informados e 9% mal informados.

Entre as investigações que envolvem o governo federal, está a que foi aberta pela Procuradoria da República no Distrito Federal para apurar a compra da vacina Covaxin, produzida na Índia. O imunizante é o mais caro negociado pelo governo federal até agora, e o contrato acabou suspenso.

O contrato foi firmado entre o Ministério da Saúde e a Precisa Medicamentos, empresa responsável pela ponte entre o governo federal e o laboratório que produz a vacina na Índia. O caso também está sendo investigado pela CPI da Covid.

Em depoimento à Comissão, o deputado Luis Miranda (DEM-DF) e o irmão dele, Luis Ricardo Miranda, servidor do Ministério da Saúde, disseram ter relatado ao presidente Jair Bolsonaro as suspeitas envolvendo a compra da vacina.

A CPI da Covid também investiga uma suposta negociação paralela de 400 milhões de doses da vacina da AstraZeneca, onde o então diretor de logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias, teria pedido propina de US$ 1 por dose do imunizante.

Entre os entrevistados que declararam estar informados sobre investigações que envolvem o governo, 74% avaliam que o presidente tinha conhecimento de tudo. Entre os defensores do impeachment, esta taxa chega a 89%.

Já no grupo que diz confiar em Bolsonaro, segundo o Datafolha, 71% acreditam que ele não sabia dos problemas.

Fonte:g1.globo.com