Mulher suspeita de matar ex-marido sargento da PM ainda no hospital presta depoimento, E alega legítima defesa.

Mulher suspeita de matar ex-marido sargento da PM ainda no hospital presta depoimento, E alega legítima defesa.

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A arma utilizada por Carla, uma pistola calibre 380 pertencia a vítima que segundo depoimento ela afirma que foi deixada na casa por ele para ser usada sua defesa caso fosse preciso.

O delegado de Conceição do Jacuípe Marcos Veloso esteve hoje no Hospital Geral Cleriston Andrade onde permanece internada Carla Sanches baleada pelo ex marido o sargento da Policia Militar Marcos Gabriel Silva Sanches morto por ela na noite de domingo durante discussão dentro de casa, em Conceição do Jacuípe.

Segundo Veloso, Carla não foi autuada em flagrante, o fato se deu a princípio em legitima defesa, “O sargento já vinha tendo um processo psicológico nesse período de separação junto com ela, na qual ontem (domingo) ele foi pra casa dela com a permissão da mesma alguns dias anteriores, mas neste domingo acabou ocasionando essa fatalidade. De acordo com informações colhidas pela autoridade policial os dois estavam  separados desde 2020 mas se encontravam praticamente a cada 15 dias.Segundo a declaração de Carla, e quase sempre havia agressão e ameaças da parte dele, mas ela nunca registrou boletim de ocorrência ao longo deste período, neste domingo ele chegou na casa dela houve agressão física da parte dele contra ela e logo na sequência a fatalidade. Ainda segundo Carla, Marcos pediu pra ela ligar para a mãe pra que ouvisse pelo celular a morte dela,foi então que  o policial  percebeu que a ex-mulher estava dificultando a ligação e efetuou o primeiro disparo”.

A arma utilizada por Carla, uma pistola calibre 380 pertencia a vítima que segundo depoimento, ela afirma que  foi deixada na casa por ele para ser usada sua defesa caso fosse preciso, na hora da discursão o sargento deixou a arma próxima a ela sendo que ele também estava com uma pistola ponto 40.

De acordo com o delegado Carla disse que Marcos passava por problema psicológicos porem não fazia qualquer tratamento formal na saúde mental.

De acordo como código penal Carla Sanches pode responder pelo o artigo 121 combinado com o artigo 25 que diz legitima defesa. finalizou Veloso.

por Carlos Valadares

Fonte:paginadenoticias.com.br