Micareta de Feira sem chuva é a expectativa este ano

Micareta de Feira sem chuva é a expectativa este ano

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

As fortes e frequentes chuvas que vêm caindo nos últimos dias em Feira de Santana dão sinais que as discussões em torno da realização da Micareta para outro período, a exemplo de setembro, pode ser uma alternativa mais viável. Assim a festa momesca poderá ser realizada à altura da alegria do folião e com ainda mais brilho, sem os contratempos provocados pelas chuvas de abril.

Tradicionalmente realizada neste mês, o período da festa sempre dividiu opiniões. Quem nunca ouviu dizer que o folião pulou atrás do trio embaixo de chuva? Ou que o barraqueiro teve prejuízo pelo fraco movimento no Circuito Maneca Ferreira?

Agora, antecipadamente, a Prefeitura de Feira volta a discutir o assunto reunindo promotores de eventos, artistas e a sociedade civil. A expectativa é de ser um dos grandes eventos dos últimos tempos, pós pandemia. Os caminhos apontam o mês de setembro como o mais provável, sendo já sugeridas duas datas: 15 a 18 ou de 22 a 25.

O secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Jairo Carneiro Filho, enfatiza que a mudança na data para realização da Micareta de Feira é um assunto debatido há tempos tanto pela sociedade civil quanto a associação comercial.

"Estamos exatamente no período que seria realizada a Micareta. E, caso estivesse acontecendo, estaríamos enfrentando essa chuva e o frio. Portanto, é válida essa discussão com os segmentos envolvidos", frisa.

O cantor Djalma Ferreira observa a força que a Micareta tem como festa de rua, sobretudo na região, e concorda que o período chuvoso não é o mais adequado.

"Sou micaretesco e não vejo a hora de fazer a alegria de todos na avenida. Infelizmente por conta da pandemia a festa precisou ser adiada e agora temos a expectativa de realização e mais tempo para se preparar", destacou Djalma Ferreira.

Na avaliação do cantor e compositor Dionorina, a expectativa é grande para o setor cultural. “Estamos há praticamente dois anos sem eventos e festas e isso vai contribuir para aquecer o mercado cultural e a economia. Acredito que é uma boa data e um ótimo período, fazendo um esquenta para a chegada do verão”, observou.

Fonte:www.feiradesantana.ba.gov.br