Mãe denuncia ex-companheiro por levar filho de 4 anos após visita há mais de um mês na Bahia

Mãe denuncia ex-companheiro por levar filho de 4 anos após visita há mais de um mês na Bahia

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Segundo Larissa Pina, tentativa de cumprimento de mandado de busca e apreensão foi feita, mas garoto não foi encontrado. Pai do menino alega que filho sofre maus-tratos.

Uma empresária denuncia o ex-companheiro de ter levado o filho do casal, que tem 4 anos, para uma visita de final de semana há 33 dias e não ter devolvido. Segundo Larissa Pina, uma tentativa de cumprimento de mandado de busca e apreensão foi feita, mas o garoto não foi encontrado.

Além da criança de 4 anos, Larissa Pina e o ex-companheiro, Fábio Roberto Pinto, tem uma filha de 12 anos. A adolescente também foi passar o final de semana com o pai, mas a mãe conseguiu que ela retornasse para casa após ação de oficiais de Justiça.

A empresária conta que Fábio levou os filhos para uma visita em 19 de novembro deste ano e deveria retornar com eles em 22 de novembro. No entanto, até a publicação desta reportagem, a criança não foi entregue.

Mãe denuncia ex-companheiro por levar filho após visita há mais de um mês na Bahia — Foto: Reprodução / TV Bahia

Mãe denuncia ex-companheiro por levar filho após visita há mais de um mês na Bahia — Foto: Reprodução / TV Bahia

“Desde então eu venho procurando os meios legais para resolver a situação e assim foi feito”, disse a empresária.

Um processo sobre a guarda da criança já foi aberto contra o ex-companheiro da empresária.

“Diante de tudo que eu tinha, eu já tinha iniciado um processo, eu já tenho um processo contra ele sobre a guarda, descumprimento, ele vinha descumprindo os acordos judiciais”, contou Larissa Pinto.

Larissa detalhou que em 23 de novembro, um dia depois da data marcada para os filhos serem entregues, ela registrou um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Repressão a Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Dercca). A mulher também procurou a Justiça.

A 9ª Vara da Família determinou, no dia 4 de dezembro, que os filhos voltassem para a guarda de Larissa Pina. A mulher revela que contratou um detetive particular para descobrir o endereço do ex-marido, mas ao chegar no local, na presença de dois oficiais de Justiça, só encontrou a filha mais velha, de 12 anos, que voltou para casa.

A empresária informou que Fábio Roberto Pinto levou o filho para outro lugar e desde então, o menino continua escondido.

Larissa Pina tem medida protetiva contra o ex-marido desde 2019 por agressão. Em contato com a TV Bahia, Fábio Roberto Pinto nega as agressões.

“Ela tem a medida protetiva sim, porque a lei Maria da Penha não vou dizer que não foi colocada como correta, existe porque é correta, mas tem pessoas que usam de forma errada. Aproveitam as possibilidades para o seu melhor”, disse.

“Mas nada disso aconteceu. Eu quero que ela prove algum relato. Não tem prova”, concluiu.

Pai do menino alega que filho sofre maus-tratos. — Foto: Reprodução / TV Bahia

Pai do menino alega que filho sofre maus-tratos. — Foto: Reprodução / TV Bahia

Fábio Roberto Pinto também afirmou que reuniu uma série de provas, que prefere manter em sigilo, de que os filhos são vítimas de maus-tratos da mãe e do padrasto dentro de casa. Além disso, contou que só vai devolver o filho mais novo quando essas provas forem analisadas pela Justiça.

“E a partir do dia que peguei ele, eu não escondi não. Eu peguei ele e avisei à advogada dela. Não vou devolver [a criança], por enquanto, até eu avaliar os fatos do que está se passando. Já entrei com processo na 9ª vara, e espero que tudo seja apurado lá”, afirmou.

Larissa Pina pede que se cumpra a decisão judicial.

“O que eu tinha que provar, eu provei para a Justiça e a Justiça foi ao meu favor duas vezes. Quem me conhece, que sabe a minha história, sabe o que eu estou falando. Eu não preciso me fazer de vítima, de fato, eu sou vítima”, disse a mãe do garoto.

Fonte:g1.globo.com/ba

Foto: Reprodução / TV Bahia