Cresce procura por cirurgias plásticas na face entre adolescentes

Cresce procura por cirurgias plásticas na face entre adolescentes

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

É cada vez maior o número de adolescentes e jovens em busca do rosto “perfeito” e também de uma melhor qualidade de vida. De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), dos quase 1,5 milhão de procedimentos estéticos feitos nos últimos cinco anos no Brasil, 97 mil (6,6%) foram realizados em pessoas com até 18 anos de idade. Especialistas acreditam que as selfs, reuniões e aulas on line, tão intensificadas desde o início da pandemia, bem como o encontrar-se consigo mesmo, geraram nesses jovens o desejo de trabalhar a autoimagem e, consequentemente, a autoestima. Dentre as cirurgias de plásticas de face as mais procuras estão Rinoplastia (Nariz), Otoplastia (Orelha), Bichectomia (Bochecha) e Mentoplastia para correção de queixo e diminuição da famosa “papada”.

​Ainda de acordo com a SBPC, o aumento foi 141% no número de cirurgias plásticas entre 13 a 18 anos nos últimos anos. O Brasil, inclusive, é apontado como líder em termos de intervenções estéticas nessa faixa etária, ficando à frente até mesmo dos Estados Unidos.

O otorrinolaringologista e cirurgião Márcio Freitas, especialista em Rinoplástia, Harmonização Facial, Cirurgia Facial e outros procedimentos relacionados à estética, salienta que, apesar de o fator estético ser muito forte na tomada de decisão por um procedimento cirúrgico, este não deve ser o único motivo a ser levado em consideração na hora de pensar em realizar qualquer procedimento cirúrgico, por isso, faz-se necessário muito critério na hora da escolha do profissional que irá fazer o procedimento para que a avaliação e decisão sobre o melhor protocolo leve em consideração as necessidades reais desse paciente.

​O especialista afirma que os adolescentes são muito propícios a fazer comparações e acabar por demonstrar insatisfações que precisam também ser consideradas, uma vez que danos emocionais podem ser desencadeados e, muitas vezes, tornarem-se irreversíveis no dia a dia desses jovens. “Os adolescentes, principalmente a nova geração, são muito ligados às redes sociais. Com a divulgação diária de suas fotos, as famosas selfies, são geradas comparações e insatisfações com o próprio rosto. Além disso, a pandemia trouxe um convívio maior com a nossa própria imagem e isso foi decisivo para o elevado número de cirurgias nesse grupo, frisou Dr. Márcio Freitas, acrescentando que, quando realizada por um profissional sério e com referência, os resultados de uma cirurgia plástica podem representar vida nova e autoconfiança para muitos desses adolescentes.

Além disso, é preciso levar em consideração o que diz a Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre o conceito de saúde em qualquer faixa etária, ou seja, trata-se de um estado de bem-estar físico, social, mental e psicológico. Assim sendo, a cirurgia plástica nesses casos sim vai trazer uma melhora para a qualidade de vida do paciente, logo para a sua saúde.
​Referência em cirurgias de face como a Rinoplastia, Márcio Freitas lembra que este é o procedimento mais procurado entre crianças e adolescentes.“ O que me chama mais atenção, e que os pais devem ficar mais atentos, é se esse procedimento vai interferir de forma significativa na vida dessa criança ou adolescente, uma vez que muitas vezes alguns sofrem inclusive bulling, o que mexe com o seu psicológico. Essa deve ser uma das primeiras avaliações a serem consideradas tanto pelo profissional quanto pelos pais”.

Viver Mais Comunicação Integrada
Adriana Matos e Cristiane Melo
Contato: 75 99131-9845/75 99134-1324