Colbert defende mais espaço para municípios decidirem sobre serviços de água e esgoto

Colbert defende mais espaço para municípios decidirem sobre serviços de água e esgoto

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Novo marco do saneamento exige metas ousadas até 2033A inclusão efetiva de municípios nas decisões que buscam universalizar e qualificar a prestação dos serviços de água e esgoto foi defendida pelo prefeito Colbert Filho durante seminário, em Brasília, que trata do novo marco do saneamento. O encontro reuniu entidades municipalistas para tratar de pontos críticos da lei, aprovada no ano passado.


Para o gestor, que também é vice-presidente de Infraestrutura da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), a Constituição Federal define que o “município é titular do serviço” e, por isso, é necessário incluir as gestões municipais diretamente no diálogo com os Estados. “Não podemos ficar à reboque neste tema tampouco relativizar essa titularidade”, ressalvou Colbert.
Outro ponto de alerta do prefeito, no encontro de ontem (7) na Câmara dos Deputados (DF), é para o cumprimento de metas, até 2033, que garante a 99% da população ter acesso à água potável e 90% ao tratamento e à coleta de esgoto.


“É importante ressaltar que neste prazo precisamos, juntos, do mínimo de avanços com o melhor das ações e conclusões”, afirma. Na oportunidade, voltou a apontar a necessidade de construir uma bacia de tratamento de esgoto em Feira de Santana. Como alternativa, Colbert vê na iniciativa privada a saída para alcançar os investimentos necessários. “Esta decisão é puramente econômica, pois não dispomos dos recursos”, pontua.
No mês passado, o prefeito recebeu a proposta de PPP (Parceria Público Privada) de gestores da Embasa e da Secretaria Estadual de Recursos Hídricos voltada à otimização do esgotamento sanitário da cidade. Na reunião, a segurança jurídica foi destaque como requisito para o Governo Municipal, dono da concessão de água e esgoto, tomar decisões que beneficiam as bacias do Jacuípe, do Subaé e, principalmente, do Pojuca, desassistida deste serviço pelo Estado.


Nesta quarta (8), Colbert Filho participa do chamado “Dia D” voltado a uma série de ações e audiências aos gabinetes para chamar a atenção do Governo Federal e do Congresso Nacional das pautas urgentes das médias e grandes cidades. Entre elas, o financiamento do transporte público urbano e a extensão do prazo (para 2023) dos 25% aplicados em educação como alternativa temporária ao mínimo não cumprido.

Fonte:www.feiradesantana.ba.gov.br