Feira de Santana Tempo
FEIRA DE SANTANA Tempo

Coelba demora até dois meses para vistoria e troca de medidor visando instalação de energia solar em Feira de Santana

Coelba demora até dois meses para vistoria e troca de medidor visando instalação de energia solar em Feira de Santana

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Consumidores que estão buscando instalar a energia solar, em Feira de Santana, enfrentam problemas com a Coelba, de acordo com relato do vereador Sílvio Dias (PT), na sessão desta terça (19) da Câmara. Existem, segundo ele, processos aguardando há dois meses pela necessária vistoria na residência e troca do medidor bidirecional, ações da responsabilidade da empresa após a aprovação do projeto, sem as quais o sistema não pode funcionar.

O próprio vereador tem 15 dias aguardando pela medida, em sua residência. “Diante desta falta de planejamento da Coelba, os clientes estão prejudicados, deixando de reduzir o valor de suas contas, em um momento de escassez na matriz energética”, diz ele. Na zona rural, conforme reclamações que chegam ao vereador, são vários os locais que dependem da Coelba mas se encontram “sem atenção da empresa”, que retarda a instalação de transformadores.  Protocolos solicitando alterações no sistema de energia são registrados, mas não atendidos. 

“A Coelba orienta atendimentos de forma virtual mas, ninguém consegue contato”, protesta Sílvio.   PROBLEMA COM ENERGIA FAZ ÁGUA FALTAR EM DISTRITO O vereador também informa  que a falta de água que afetou por  mais de 12 horas o distrito Governador João Durval, neste fim de semana, foi causada por problemas de energia elétrica em seu sistema de captação. 

“A Coelba é um mal exemplo da privatização, realizada no governo de Paulo Souto em 1997. Não se pode privatizar empresas que prestam serviços essenciais”, afirma. O petista diz estar temeroso pelo futuro da Eletrobras e dos Correios, que podem vir a sair do controle estatal. Ele defende que o país não deve privatizar empresas fundamentais para a sociedade “por questões neoliberais, por querer diminuir a estatização simplesmente”.

Fonte:www.feiradesantana.ba.leg.br