Bahia é o estado mais letal do Nordeste e 100% dos mortos pela polícia em Salvador são negros, aponta pesquisa

Bahia é o estado mais letal do Nordeste e 100% dos mortos pela polícia em Salvador são negros, aponta pesquisa

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Também fica na Bahia a cidade onde a polícia mais mata pessoas negras no país: Santo Antônio de Jesus.

Uma pesquisa realizada pela Rede de Observatórios da Segurança, do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (CESeC), divulgada nesta terça-feira (14), indica que a Bahia é o estado mais letal do Nordeste e 100% dos mortos pela polícia em Salvados são negros.

Segundo informações da Rede de Observatórios da Segurança, a Bahia é o estado com maior percentual de negros entre os mortos pela polícia: são 98%.

Também fica na Bahia a cidade onde a polícia mais mata pessoas negras no país: Santo Antônio de Jesus.

O g1 entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) e aguarda posicionamento do órgão sobre a pesquisa.

No documento, os pesquisadores citam dois casos de grande repercussão midiática que aconteceram nos estados da Bahia e Rio de Janeiro, no mesmo dia, 8 de junho de 2021.

Mulheres mortas no Curuzu em junho deste ano — Foto: Arquivo pessoa/Arte G1

Mulheres mortas no Curuzu em junho deste ano — Foto: Arquivo pessoa/Arte G1

“Na mesma semana em que Kethlen Romeu foi morta, com seu bebê na barriga, pela polícia do Rio de Janeiro, duas outras mulheres negras também morreram nas mãos dos agentes do estado da Bahia no Curuzu, em Salvador: Maria Célia de Santana, de 73 anos, e Viviane Soares, de 40 anos“, diz a pesquisa.

Os pesquisadores lembram também que Viviane Soares era tia de Railan Santos da Silva, de 7 anos, que morreu após ser baleado pela polícia enquanto assistia uma partida de futebol em um campo do bairro. O crime aconteceu sete meses antes dos óbitos das mulheres.

Criança é morta a tiros no bairro do Curuzu, em Salvador  — Foto: Arquivo Pessoal

Criança é morta a tiros no bairro do Curuzu, em Salvador — Foto: Arquivo Pessoal

A pesquisa também aponta que a Bahia tem o maior índice de chacinas entre os estados do Nordeste monitorados pela Rede de Observatórios da Segurança nos últimos dois anos, com 74 registros.

Um ataque armado a uma festa de rua deixou seis pessoas mortas e outras 12 feridas no bairro do Uruguai, em Salvador, na madrugada de 13 de outubro, na Rua Voluntários da Pátria, em uma localidade conhecida como Pistão.

As investigações do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) apontam que o ataque armado começou a partir de uma briga entre pessoas que estavam na festa paredão.

Com isso, um grupo armado passou a atirar contra outro, e pessoas que estavam no meio do evento também foram atingidas.

No dia 30 de outubro, cinco pessoas morreram após terem sido baleadas dentro de um barraco, às margens da BR-101, no trecho de Itabela, extremo sul da Bahia. Ao todo, quatro pessoas foram presas.

Edson da Silva [canto superior esquerdo]; Aliete Mercês [canto superior esquerdo]; Gean Vieira e Aliete [canto inferior esquerdo] e Raleria, de 11 anos — Foto: Arquivo pessoal

Edson da Silva [canto superior esquerdo]; Aliete Mercês [canto superior esquerdo]; Gean Vieira e Aliete [canto inferior esquerdo] e Raleria, de 11 anos — Foto: Arquivo pessoal

Fonte:g1.globo.com\ba